EDITORIAL

 

Continuamos a nos dedicarmos com muito afinco no sentido de editar e publicar a nossa revista GEOUSP  na versão impressa em português e na internet bilíngüe-português-inglês. É preocupação permanente da equipe,  fazer com que  aconteça a publicação de dois números anuais, preferencialmente um a cada semestre. As revistas científicas, face a circulação restrita e também em função do público alvo, não são publicadas em  grandes  quantidades, até porque também  não recebem apoio financeiro de patrocinadores externos ao meio acadêmico/científico. A regularidade das publicações, têm sido possível, graças ao suporte financeiro dos programas de pós-graduação em geografia física e geografia humana desta universidade.

Especialmente este número da GEOUSP, está composto com grande número de  artigos de colaboradores  que trabalham com assuntos temáticos da geografia física, envolvendo pesquisas, que freqüentemente  enveredam para o campo das relações sociedade natureza. São os temas que tratam da geografia da natureza e, assim, as questões ambientais, são um dos  que mais se destacam tanto no âmbito das pesquisas  propriamente ditas, como nos artigos derivados destas. Diante disto, quando se pensa  em Geografia Física, está-se referindo aos trabalhos  com   temas da natureza dentro de uma perspectiva da sociedade, e não simplesmente geografia física pela geografia física, mas uma geografia  da natureza engajada nos interesses dos humanos. Afinal, é sempre bom que se ressalte, que as questões ambientais, antes de serem assuntos da natureza, são problemas dos humanos enquanto sociedades altamente tecnificadas,  e apropriadoras/consumidoras de recursos naturais ou dos chamados bens ambientais. Nesse contexto, é  que cada vez mais vemos a Geografia  alinhada aos interesses sociais e nesse amplo espectro, incluem-se as questões ambientais, que nada mais são, do que os resultados das interações sociedade-natureza.

Esta nossa revista está, portanto, compromissada,  engajada e porque não, obrigando-se  a publicar, com prioridade,  os resultados das pesquisas dos professores e dos seus pós-graduandos,  em forma de artigos e com preocupação permanente de dar visibilidade aos nossos trabalhos, à sociedade como um todo e sobretudo aos nossos pares dos mais variados cantos do país. Isto, entretanto, não quer dizer, que não estamos abertos a receber e publicar trabalhos de colaboradores externos a esta universidade, pois há uma preocupação constante, em se colocar à luz, os produtos resultantes de esforços coletivos e, ou individuais dos pesquisadores/professores geógrafos deste Brasil.

 

 

              Prof. Dr. Jurandyr Luciano Sanches Ross

                         Livre docente do Depto.de  Geografia da FFLCH- USP